Em evento, conselho debate conjuntura no contexto da saúde

Defender o acesso aos serviços de saúde para a população é uma das  bandeiras de luta do Serviço Social. Nos dias 06 e 07 de novembro, aconteceu  o I Fórum Tocantinense de Residências em Saúde: a residência como uma estratégia de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), promovido pelo Coletivo de Residentes do Cerrado Tocantinense com o apoio da Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp). A assistente social e presidente do Conselho Regional de Serviço Social (CRESS/TO), Eutália Barbosa, foi uma das convidadas para debater conjuntura no contexto da saúde.   Ela abordou o surgimento do Sistema Único de Saúde.  “O SUS não é uma peça de planejamento elaborado da cabeça de algumas pessoas. Ele surgiu da inquietação da população pelas precárias condições de acesso à saúde, sobretudo da população mais pobre. O SUS  é de todos nós, precisamos conhecer para poder defendê – lo, isto significa entender o SUS pela via da concepção de saúde ampliada”, afirmou.

 A presidente ainda acrescentou  que nesta conjuntura é necessário resistir ao desmonte do direitos e defender o SUS, um sistema revolucionário, construído coletivamente. " Não nos resta outra alternativa a não ser resistir e lutar contra a implantação do estado mínimo, que irá sem duvida instalar a barbárie, caso contrário estaremos, em um futuro bem breve sendo executores terminais da barbárie. "Na rotina diária, nós profissionais nos sentimos impotentes  diante de situações extremas vividas pelos usuários, pois as condições de saúde e de doença de uma população são resultados de determinações sociais, durante a nossa intervenção profissional, nos deparamos com as  mais diferentes expressões da questão social presentes no cotidiano da vida das pessoas, sobretudo da classe trabalhadora. O Sus em seu fundamento, se contrapõe ao sistema capitalista, pois  confirma a máxima de que   é impossível produzir saúde numa sociedade desigual” , concluiu.

 O fórum objetivou promover o diálogo com toda comunidade acerca do processo formativo das residências, bem como, a inserção no SUS e sua atuação diante do atual cenário político. Participam  preceptores, tutores, residentes e demais profissionais de saúde vinculados ao Programa Integrado de Residência em Saúde (PIRS) da Fesp.